8 de fev de 2008

rolling stone - dezembro/07

Cansei de Ser Sexy
Planeta Terra
quatro estrelas

O bom filho...


Antes de se lançar na longa aventura no exterior, um dos grandes charmes do Cansei de Ser Sexy era a dificuldade em traduzir seu potencial em música ao vivo, não só pela famosa inabilidade com os instrumentos, mas também pela incapacidade em controlar o caos criativo pelo qual era regido. A instabilidade era ingrediente-chave das apresentações, geralmente experiências bastante divertidas. O Cansei do Planeta Terra 2007 é outro: uma banda segura e eficiente, bem-iluminada e bem-tratada, mas, nem por isso, menos interessante. As boas composições de Adriano Cintra e companhia ganham inesperados novos contornos ao vivo, enquanto o carisma de Lovefoxxx e o espírito festeiro do grupo seguem intactos. Em muitos momentos, o Cansei – isso, Cansei, como diz seu público original, e não CSS como teimam em chamá-los os gringos – parece ainda ser apenas a banda que tocava o puteiro nos palquinhos do underground paulistano. E, mais, parece se esforçar para não deixar de sê-la. “A gente não pode esquecer de onde veio”, explica Lovefoxxx ,antes de “I Wanna Be Your J-Lo”, hit daquela época. Quase no final, Carol perde o pedal do bumbo em “Music is My Hot Hot Sex” e, por alguns instantes, só sobra o “velho Cansei” sobre o palco, mas nada que uma multidão bem disposta e uma ótima frase (“Ele é fodão, mas eu sei que eu sou também”) não resolvam. O símbolo da paz pintado no rosto da vocalista nem precisava estar lá. Ela é a dona do show, às vezes tão menina quanto as meninas que a endeusam da platéia, às vezes a deusa multicolorida que tais meninas insistem em enxergar. O set traz música nova (um surf-rap-new-wave), a esperada versão de “Pretend We’re Dead” (L7) e as toneladas de hits do primeiro disco. “Let’s Make Love and Listen do DFA” chega consagradora, finalizando o show. E os paulistanos podem ficar tranqüilos: o Cansei do mundo ainda é coisa nossa.


Nenhum comentário: