3 de jul de 2008

daqui até sábado

É amiguinhos, o resto da semana promete. Quer dizer, a semana já começou bem com a festinha de um ano da Soma, que teve o show no mínimo impressionante do Burro Morto e o Kiko Dinucci botando todo mundo pra sambar.

Hoje, no Milo, tem um show que tô querendo ver bastante: Veracidad, uma banda que segue mais ou menos a rota que o Hurtmold traçou, evoluindo do hardcore inicial para um som mais elaborado, com influências do post rock e do jazz.

Amanhã, é o dia do Guifest e quem não for é cuzão. Haha. Mas é sério. A escalação tá impecável. Começa com o National, que não vejo há tempos, e é sempre doente. Depois tem o Mowgli! and the Robbot Affair, que fez um dos shows mais legais que vi este ano. O moleque é foda e, desta vez, vem acompanhado do baterista, que não vai ter prova no dia seguinte. Na sequência tem o Constantina, banda mineira que no fim do ano passado fez um show ótimo no Milo. Aí tem o Contra Fluxo. Desses nem preciso dizer mais nada. Quem já viu, sabe do que eu tô falando, quem não viu, tem que ver. E, pra fechar, uma das minhas bandas favoritas ao vivo da atualidade, o Do Amor.

E no sábado tem o show do Holger, na casa do Mancha, banda nova de moleques que aos 16 tocavam post rock e agora tocam folk tomado com o espírito festeiro de um Dan Deacon. O lugar não poderia ser mais propício. A casa do Mancha é realmente a casa do cara, numa ruela da Vila Madalena e o show é no chão da sala.

E sabe o mais legal? Vou discotecar nos três. Haha.

Nenhum comentário: