4 de set de 2008

sumiço

Pois é, andei sumido. O que posso dizer é que a última noite da Peligro no Milo, uma semana atrás, foi tão foda que me mandou direto pra UTI. Mas já tô bem, podem ficar tranquilos.

O Gui já falou por mim o que foi aquilo:

"Certamente minhas palavras não farão jus ao que foi a última noite da Peligro no Milo Garage. Sem tirar nem por, foi exatamente como a gente achava que deveria ser: um monte de amigos, pessoas sorrindo e surtando, histeria coletiva tanto no show incrível do amuleto Stan Molina quanto na discotecagem impecável do Dago, que resgatou especialmente para a ocasião o Centro Cultural Batidão, ao lado do Du. Numa palavra, um monte de gente feliz por estar vivendo aquele momento, enquanto aguarda o próximo. Olhando por cima, essa festa única foi a síntese da nossa história por lá. Não poderia ter sido melhor, nem diferente"

A Kátia também fez um relato emocionante. Tá aqui.

Foi tudo isso que eles contam. E um momento vai marcar essa noite na minha cabeça pra sempre. Antes da banda, quando soltamos "Random Rules", do Silver Jews, e quase toda a pista cantou a letra inteira aos berros. Juro que deu um nó na garganta. Assim como em outros diversos momentos da noite. Todo mundo dançou, fosse com Squarepusher fosse com De La Soul. E a turma que foi para o Dona Deola no início da manhã resume o espírito que tentamos imprimir à festa nesses mais de três anos: roqueiros, rappers, fãs de música cabeçuda, indies e brazucóides, todos juntos sabendo que, no fim das contas, good vibe e boa música é que prevalecem.

Nenhum comentário: