4 de nov de 2008

pra variar...

Mais uma vez o APJ falou merda pros adolescentes na coluna dele desta semana. Pra variar, o lance é ele pagando pau pro Jon Pareles, que parece ser a única fonte de informação musical que ele utiliza. Só que o texto do Pareles é infinitamente melhor informado, estruturado e inteligente do que a visão de tiozinho do Álvaro. Pro tio do Folhateen, se dar bem no mundo da música ainda é a imagem de se dar bem que ele viu com o Nirvana e o Soundgarden. É o underground adaptar-se aos meios que reinavam, é a música nova ser empacotada e vendida pras multidões. O que se vê hoje é algo diferente. Pau de sebo, festivais como o CMJ e o SXSW sempre foram. Só que agora a chance de ser notado é muito maior. E de dar certo também. Só que dar certo não é virar a Beyonce. Dar certo é conseguir viver da música como se vive de qualquer emprego. Ganhar a grana pra pagar as contas. Como aposto que fazem bandas como o Crystal Antlers, Crystal Castles, Vivian Girls e outras citadas pelo Pareles. É como sempre deveria ter sido. Por isso sou mais o exemplo da Julie Dorion, relatado em um debate no Pop Montreal. Pra quem não sabe, ela era da banda canadense Eric's Trip, que já foi do cast da Sub Pop (seria isso dar certo?) antes do estouro da música na internet. Segundo ela, naquele época, ela vivia na pindaíba, não pintava ninguém nos shows e ninguém tinha acesso à música dela. Hoje, em carreira solo de expressão muito menor do que o Eric's Trip, ela encontra público em qualquer lugar que toque, consegue viver disso e até acha gente pra comprar os disquinhos dela. Ah, a Julie não usa internet. Mas sabe que sua vida mudou depois dela.

2 comentários:

Rodrigo disse...

Legal o blog! Devia rolar algo parecido no site do Tramavirtual. Aproveitando o fim do ano para mandar uma dica. Ano passado não vi coisas legais, como o ep do Macaco Bong, entre os melhores do ano. Acho que existe muita banda que grava singles ou ep, às vezes, até melhores que alguns discos. Caso do single do Mickey Gang deste ano, por exemplo. Vcs podiam pensar nisto este ano.

Katia Abreu disse...

é, dago... acho que apj não é só mal informado. rola toda uma visão de mundo, do que é dar certo (na vida e não só na música), que prejudica a percepção dele da realidade.
só lamento um caderno pra jovens ter uma mente tão velha cagando regra e perpetuando um mundo distorcido, que não existe mais.