19 de mai de 2009

porque#1 - damo suzuki

A série "porque" começa puxando a sardinha pra algo que rola no Neu, mas também no Rio, Goiânia, Curitiba e Florianópolis. Por que você deve assistir ao Damo Suzuki?

Can, já ouviu falar? Deveria. Entre 1970 e 1973, ele foi vocalista de uma das bandas fundadora do krautrock. Ele foi descoberto cantando na rua pelos outros membros do grupo e, no mesmo dia, foi incorporado e fez seu show de estreia. Foi com ele que o Can lançou seus discos mais importantes: Tago Mago, Ege Bamyasi e Future Days. Discos aliás, que influenciaram todo mundo que veio depois deles, dos Sex Pistols ao Radiohead, de Brian Eno ao Stereolab, do Joy Division ao Franz Ferdinand, do Fall (que tem uma música chamada "I Am Damo Suzuki") ao Flaming Lips (que compôs "Take Me Ta Mars" inspirado em "Mushroom"), de Spoon (cujo nome veio da música homônima do Tago Mago) a Mooney Suzuki (banda batizada com os sobrenomes de Damo e do vocalista anterior do Can). Isso, sem cair nos nomes ligados à música livre e/ou improvisada, nos novos discípulos do krautrock e na atual linhagem Animal Collective de construção musical.

Nos últimos anos, ele tem rodado o mundo com seu Damo Suzuki Network, que nada mais é que um encontro com músicos locais para improviso, mais ou menos como uma retomada, sempre com músicos diferentes, do processo de composição instantânea do Can. Entre os que já participaram da Network mundo afora, tem gente de bandas como Do Make Say Think, Broken Social Scene e Acid Mothers Temple. Quem esteve no show dele no SESC alguns anos atrás viu que o lance é poderoso. O cara continua fodão. Então vá ao Neu nessa sexta, ou pegue um dos outros shows dele por aqui porque perder isso vai ser muito vacilo.

Por enquanto, chora com isso:




5 comentários:

f_hebaru disse...

vixi.. Can é muito bom!
Moonshake do Future Days é uma das melhores musicas já feitas!
Imperdível!

anacreola disse...

Can é muito bom!!! Provavelmente na sexta estarei lá!

pb disse...

O trabalho do Damo Suzuki transcende o fato dele ter sido o vocalista do CAN no seu período áureo.
Aliás, ele era muito mal tratado pela banda, que o recrutou nas ruas no período quando ele era apenas uma espécie de mendigo hippie. Ele foi convidado a cantar quando o até então vocalista Malcom Mooney teve um piripaque e foi obrigado a largar o grupo. Para o CAN, ele não era considerado um membro integrante o que é uma puta puxada de tapete filho da puta!
O fato mais importante é que hoje em dia ele roda o mundo tocando com músicos locais que ele chama de "sound carriers" improvisando com o projeto que ele chama de DAMO SUZUKI NETWORK.
Em São Paulo estes músicos serão a banda ZEROUM que já tocou algumas boas vezes no MILO destilando suas fortes influências do rock psicodéilco e experimental alemão dos anos 70.
A formação será: Paulo Beto no baixo e moog, Miguel Barella na guitarra, Dudu Tsuda no vocoder e no moog, Ciro Madd na guitarra e Neymar Pires na batera. A banda irá lançar no fim do ano seu primeiro álbum em vinil pelo selo inglês DC Recordings.

Protango disse...

foi mesmo cancelado o show?

pb disse...

infelizmente foi sim!
vamos torcer para que ele consiga chegar ao Brasil!