26 de set de 2008

built to spill, dinosaur jr, meat puppets

Ontem foi a primeira noite. Cheguei com o Meat Puppets já iniciado. Mas deu tempo de ver bastante coisa, quase o show todo. Fiquei impressionado com o estado do Cris Kirkwood. Tá parecedo uma mistura de J Mascis com Caniço. Destruído. O Curt tá mais inteiro, mas fez o show usando calça de pijama. Enquanto o primeiro praticamente só faz barulho com o baixo, o segundo trabalha com timbres e texturas, soltando belos fraseados e ruídos esparsos que moldam o cowpunk da banda. Belíssimo aquecimento. Dinosaur Jr ao vivo impressiona. J Mascis é quase um autista. Toca cercado por um biombo de Marshalls, mal se mexe e parece concentrar todo tipo de comunicação na ponta dos dedos - um savant da guitarra. Enquanto isso, Lou faz o papel do cara legal, e o Murph é apenas o Murph. Juntos, o que posso dizer é que produzem um esporro fudido. A surpresa é que o show foi um best of de todas as fases, incluindo coisas da época em que a banda não teve o Lou, como "The Wagon", "Feel The Pain" e "Out There". Se o Dinosaur Jr se pauta pela violência, o lance do Built to Spill é delicadeza e precisão. Tanto que levou a primeira música toda pra acostumar os ouvidos ao som mais "baixo" do BTS. Fiquei impressionado com o trampo de guitarras. É como se reproduzissem os diálogos do Television em três guitarras mais um celo. Intrincado, o lance. E Doug tem toda aquela vozinha e ouvir um disco que você gosta ao vivo na ordem certa é demais. Depois ainda teve outros clássicos e um bis eterno, que finalizou com uma jam com os Meat Puppets. Só faltou uma coisa pra que a noite fosse perfeita: que todos meus amigos tivessem lá.

Um comentário:

denis disse...

não poderia descrever como me senti lendo isso, dago...